• EDUCAÇÃO EMOCIONAL

O ciclo de vida profissional na docência no stricto sensu em educação: o sentido, o significado e a

Jordana Wruck Timm


O trabalho docente, por muitos, não é mais visto e nem vivido como em décadas passadas. Ser professor era uma questão de status -em especial a dos docentes universitários-, considerada uma profissão nobre e digna de respeito. Atualmente, a docência não perdeu sua relevância –sem dúvida–, no entanto não é mais tão reconhecida e valorizada como antes e como merecia ser. A intensificação, a precarização e a proletarização da profissão docente têm sido, nos últimos anos, alvo de constante debate. Produtividade, competição, assédio moral, sobrecarga de trabalho, ranqueamento, publicação constante e titulação, têm sido, frequentemente, citados como estressores para quem atua, atualmente, na docência na Educação Superior. Isso pode refletir negativamente tanto na vida pessoal (exaustão física e emocional, irritabilidade, ansiedade, picos de raiva e/ou tristeza, estresse), como na vida profissional (Síndrome de Burnout, transtornos mentais, entre outros). A discussão gerada se deu a partir de como isso pode influenciar para o bem e/ou mal-estar desses profissionais em distintos períodos do ciclo de vida profissional. Com esse pano de fundo, se buscou responder ao seguinte Problema de Pesquisa: A partir das narrativas (auto)biográficas de vida ocupacional de docentes que lecionam na Pós-Graduação stricto sensu, como e o que relatam os mesmos a respeito de suas trajetórias e carreiras na área da Educação, considerando o contexto, a faixa etária e o ciclo de vida profissional em que estão inseridos? Para tanto, este estudo teve o objetivo de compreender as narrativas singulares de docentes que lecionam na Pós-Graduação stricto sensu no decorrer do ciclo de vida profissional, considerando aspectos pessoais e ocupacionais. Foram objetivos também entender a percepção individual sobre o processo de trabalho no decorrer do ciclo de vida profissional; refletir sobre os impactos dos fatores de caráter pessoal no trabalho e vice-versa, considerando, que vida pessoal e profissional são indissociáveis; analisar os fatores relacionados ao bem e ao mal-estar na carreira docente, a partir dos distintos períodos da carreira e da vida de professores que lecionam no stricto sensu; investigar o significado do trabalho docente, os fatores de satisfação e insatisfação no trabalho, os fatores de permanência e tendência ao abandono da profissão docente na Educação Superior e, sobretudo, na Pós-Graduação stricto sensu; e, contrastar histórias singulares de vida e de profissão, com o intuito de perceber características que são de ordem pessoal e características comuns à faixa etária ou ao ciclo de vida profissional. O método teve delineamento de cunho qualitativo, com o intuito de investigar professores da Educação Superior que atuam no stricto sensu em Educação e que se situam em um dos ciclos de vida profissional. A entrevista de narrativa (auto)biográfica foi adotada como instrumento de pesquisa e aplicada com quatro professoras. A partir dos dados coletados foram construídos biogramas. Diante do uso de entrevistas em profundidade, além dos biogramas, os dados coletados foram analisados com base na análise de narrativas, fundamentada na análise de discurso. Foi realizada triangulação teórica para discussão e análise dos dados com base nas teorias do ciclo de vida profissional, modelo de desenvolvimento profissional e vida adulta. Como principais conclusões, se destacam as similaridades nas narrativas, mesmo com as singularidades de cada docente, tanto no que se refere a características do ciclo vivenciado, como do fator relacionado à idade cronológica. A entrada na carreira aconteceu por vias distintas entre as entrevistadas, apesar de a opção pela carreira docente ter acontecido em torno da mesma idade cronológica. Se sugere para pesquisas futuras a ampliação no número e gênero de/dos entrevistados, bem como a aplicação de estudos com caráter quanti-qualitativo. Embora se considere pertinente a aplicação quantitativa deste estudo, se sugere que o mesmo não perca o viés qualitativo que dá voz aos docentes e suscita suas singularidades. Trabalho original publicado em Repositório PUCRS Link: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/7960#preview-link0

0 visualização

ASSINE NOSSA NEWSLETTER !

Redes Sociais:

  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Facebook - Black Circle

Apoio:

logo redec.png
logo formacao humana.png
hubeducat logo 1.png
6.png
logo UFP.png
LOGO 1 cópia.png